Metodologia – A Pedagogia do Quintal

A Guaimbê foi constituída juridicamente em 2001 como entidade civil de caráter humanitário, de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de promover o encontro intergeracional entre os seres humanos e desses com o seu meio, visando o autoconhecimento e estimulando-lhes o pleno exercício da cidadania e da autonomia por meio de vivências e atividades culturais, esportivas, artísticas e educacionais. Palavra de origem munduruku, guaimbê (ou cipó imbé) significa coluna vertebral, nome que dá sentido ao seu objetivo de estimular e articular os vários grupos–vértebras que coabitam e atuam no espaço, respeitando e ressignificando seus saberes e contribuindo para seu empoderamento no encontro entre os diferentes.

Inicialmente concebido como grupo de atuação e formação artística e cultural reuniu, em meados de 2002, artistas, educadores, pais e jovens em formação, com a intenção de restituir a prática da educação coletiva por meio do convívio comunitário criativo. O trabalho realizou-se por um ano em espaços públicos até ser transferido para a casa de uma das associadas, lá funcionando até final de 2003, quando então transferiu-se definitivamente para o bairro do Alto do Bonfim, graças ao vínculo estabelecido pelo grupo Flor de Pequi – uma das vértebras da Guaimbê – com a comunidade local por meio de suas rodas de brincadeiras da tradição oral.